terça-feira, 12 de julho de 2011

MARAGOJIPINHO







Estive lá recentemente para fazer as fotos para a exposição A COR DO CORPO.
Pegamos o barco no Mercado Modelo, em Salvador, eu, meu filho Igor e Lucas, meu sobrinho, e chegamos em Mar Grande, Itaparica. De lá, de carro, levamos cerca de 50 minutos para voltar ao continente, já no Reconcavo Baiano, e chegar a Maragojipinho, passando por Nazaré das Farinhas.
Isso mesmo, mandioca e argila não faltam na região - e peixe evidentemente. Não falta muita coisa, é um lugar abençoado, mas paradoxalmente pobre. Mais uma façanha brasileira.
A argila por lá é terra mesmo. Se encontra assim, no meio da rua, na estrada. Está pronta. É só misturar um pouco de água, ou se estiver com preguiça esperar chover, pegar um bocadinho e fazer o que quiser. Gostaria de ficar lá um tempinho. Quem sabe um dia.

Um comentário: