segunda-feira, 5 de outubro de 2009

ACHO QUE AGORA FICOU MAIS FÁCIL


Prá quem ainda não adivinhou, esse é o Catro Alves de Salvador. Cenário de muitas folias quando o principal do carnaval baiano acontecia na região central da cidade. "A praça Castro Alves é do povo, como o céu é do avião...." Acho q todo mundo conhece. Mas por incrível que pareça as imagens abaixo são pouco conhecidas e poderiam ser ícones da Bahia, do Brasil e da nossa história. Afinal a negra de braços dados ao anjo e esse negro orgulhoso de bigode são tudo menos simples clichês acadêmicos. Há de se elogiar o Paquale, esse italiano que, como muitos outros estrangeiros, foi sensível a baianidade e a nossa história.
Pasqule De Chirico, é o nome do rapaz que assina a obra. Um napolitano, para nossa sorte. Se fosse um toscano talvez lhe faltasse certa intimidade, mesmo jogo de cintura, e condição de sentir-se como nós... especulações a parte, são lindas as esculturas!

3 comentários:

jugioli disse...

Israel, que beleza de informação.
Obrigado por proporcionar tanta beleza.

Ops: ando com saudades das aulas, fazem falta.

Ainda penso em retornar.

bjs.

Eduardo P.L disse...

Estou precisando voltar à Bahia, especificamente Salvador!

Lucio disse...

E olha que eu conheço essa obra mas fiquei tocado com a arquitetura do prédio atrás e fiquei pensando em São Paulo... Enfim, muito boa sua interpretação do conjunto. Ando frequentando seu blog. Agradecido, Lúcio Rezende